Notícias

Informações relevantes ao seu alcance

  • O empreendedorismo tem sido a tônica no município de Brumado.

    Cidade antes extremamente dependente da mineração, hoje encontra no setor de comércio e serviços o vetor principal de desenvolvimento para o município, gerador de inúmeras oportunidades, emprego e renda. Alicerçado por investimentos públicos e privados no setor de saúde, educacional, infra estrutura e construção civil, a nossa querida Brumado tem se mostrado desafiadora e aguerrida, mesmo em tempos de crise e pandemia. Em visita às obras do condomínio Euroville e da Faculdade de Medicina, a Diretoria da CDL de Brumado, representada por Orlando Gomes (Diretor ) e Fernando Oliveira (gerente executivo), pode constatar de perto esse cenário. Somente esses dois empreendimentos estão sendo capazes de modificar profundamente o setor imobiliário, através da estruturação de um amplo projeto de desenvolvimento urbano e comercial. A UNIFG em sua fase final deverá contar com cerca de 1800 alunos e boa parte deles deverá desfrutar de toda estrutura pensada com muito planejamento para os arredores da instituição. Diversos terrenos comerciais e industriais já foram comercializados e em breve deveremos visualizar uma mudança significativa na paisagem da saída para o município de Vitória da Conquista. Trata-se de um projeto ousado e de visão, que já se concretizou e deve ser acompanhado de perto pelo brumadense que acredita no potencial da cidade. “Quem ainda não conhece por inteiro vale a pena agendar uma visita, pois temos a certeza que ficarão impressionados. Sendo assim, deixamos aqui os parabéns para todos os parceiros envolvidos nesse investimento tão grandioso, na pessoa de Wladimir Neves, que acolheu a diretoria da CDL de Brumado e apresentou todos os detalhes. "Temos a convicção que esses empreendimentos irão gerar um grande impacto na economia local e serão um marco para o desenvolvimento de todo comércio brumadense”, destacou Orlando, que ficou bastante entusiasmado com as diversas oportunidades que serão proporcionadas para Brumado com esses investimentos. Fonte: Ascom CDL de Brumado

  • A segunda edição da Semana Brasil, que acontece entre os dias 3 e 13 de setembro, deve marcar a consolidação da campanha como uma das principais datas para vendas no país. No ano passado, em sua primeira edição, a ação contou com a participação de mais de 14 mil empresas. As vendas online cresceram 41% em comparação ao mesmo período de 2018. Levantamento da Cielo registrou crescimento nominal de 11,3% nas vendas do varejo.

    A volta da campanha em 2020 não poderia ser mais propícia. O setor de comércio e serviço foi um dos mais impactados pela crise da COVID-19 e, após meses acumulando perdas e prejuízos, começa a dar sinais sólidos de recuperação. A Receita Federal registrou aumento significativo na emissão de notas fiscais do último mês de julho, 7,3% maior que o mês de junho e 12,6% superior ao de julho de 2019. Na média diária de vendas com a NFe, o Brasil atingiu R$ 25,8 bilhões, o maior patamar de 2020.

    O processo de reabertura do comércio também começa a ser ampliado em diversas cidades. Depois de praticamente cinco meses fechados, finalmente todos os shoppings centers do país voltaram às suas atividades.

    Criada para aliar o espírito patriótico da semana de 7 de setembro com incentivos e descontos para a população, a Semana Brasil já está vitaminando o clima de otimismo deixado pelos indicadores econômicos e decisões das autoridades públicas.  Gigantes do comércio de diferentes setores, como alimentação, eletrônicos e eletrodomésticos, computadores, móveis, produtos de higiene e limpeza, cosméticos, nutrição e material esportivo já aderiram à campanha.

    Com o tema “Todos juntos com segurança pela retomada e o emprego”, a campanha também mostra que tem ciência de que o momento exige responsabilidade dos varejistas, e que os cuidados adotados com a saúde dos consumidores e empregados nos últimos meses devem seguir sendo prioridade.

    A CNDL acredita que esse é espírito que vai guiar o comércio daqui para frente, e que é ele que vai garantir uma recuperação econômica segura e responsável. Por isso, orientamos nossos associados a aderir à Semana Brasil. Se você é comerciante, acesse o site www.participesemanabrasil.com.br e se informe como tirar o melhor proveito da campanha.

    Mais do que participar de uma semana de promoções, essa é a oportunidade para se destancar o medo e atrair o otimismo que sempre caracterizou o setor varejista.

Cinco olhares para o futuro

Executivos de startups e empresas de tecnologia falam sobre as expectativas e oportunidades no pós-pandemia

21 ago, 2020 às 09:25

  • A pandemia do novo coronavírus causou um grande impacto nos mais variados setores. Destruiu modelos, alavancou outros e catalisou transformações previstas para acontecerem só daqui a alguns anos. As áreas de pagamentos, digitalização, ensino à distância e delivery são só algumas das atividades que se viram, de uma hora para outra, catapultadas para o topo das prioridades do universo do varejo e serviços. Conversamos com cinco executivos de startups e empresas de tecnologia que estão surfando na onda provocada pela covid-19. Confira como eles estão vendo esse novo mundo!

     

    Carlos Netto, CEO da Matera –  O pulo do gato nos meios de pagamento

    Carlos Netto, CEO da Matera palestra Para o CEO da Matera, empresa de tecnologia para o mercado financeiro, se os QR Codes fossem utilizados apenas pelas lives, seria só mais uma moda passageira, mas com o PIX, novo sistema de pagamentos desenvolvido pelo Banco Central e anunciado para o final deste ano, o código chegou para ficar. “Algumas pessoas ainda estão acostumadas a interagir com o banco de outra forma, como ir na agência, usar o caixa eletrônico e o dinheiro em espécie”, diz. “Com a crise, existe uma força muito forte voltada para novos hábitos de pagamento digital. Ainda tem um público mais resistente, seja por desconhecimento ou por não acreditar na segurança, mas que agora vai ter que se adaptar”, sentencia. “O PIX irá beneficiar, empresas, bancos e população, possibilitando transações rápidas, baratas, seguras. Esse sistema abre novas frentes de atuações para mercados convencionais, aumentam a interoperabilidade no mercado e a concorrência, descentralizando o poder dos grandes bancos. Para o consumidor final, o processo é barato, feito através da câmera do celular, rápido e seguro. Será o pulo do gato para tornar as transações financeiras mais cômodas e práticas”.

     

    Allan Panossian, CEO do Delivery Direto – O delivery veio para ficar

    WhatsApp Image 2020-07-03 at 4.53.52 PM Para o CEO do Delivery Direto, app de delivery e unidade de negócios da Locaweb, a aceleração digital provocada pela pandemia impactou diretamente os novos hábitos de consumo, principalmente pela comodidade, eficiência e rapidez no processo de escolha de produtos, compra e entrega. “Nesse sentido, o cenário é muito promissor para o mercado de delivery e as soluções de tecnologia integradas a ele, como a gestão da carteira de clientes e independência para gerenciar os pedidos, sem depender das grandes taxas que os aplicativos de entrega cobram dos PME’s”, diz Panossian. Além disso, ele menciona a presença da aceleração da transformação tecnológica em toda a cadeia produtiva dos negócios. “Talvez, até os vínculos e interações sociais mudem também. Até mesmo as empresas que buscavam a presença física nos grandes escritórios estão vendo que a dinâmica pode ser mais flexível, considerando o home office como algo mais viável e que eleva a produtividade e o engajamento das equipes/setores. “As percepções do tempo livre estão em constante mudança. O setor de delivery veio para ficar e dificilmente haverá retração econômica no setor”, finaliza o CEO

     

     

     

     

    Guilherme Soares, executivo da Contabilizei – A oportunidade que se torna necessidade

    FDS_contabilizei-guilherme_191014_220 O executivo da Contabilizei, escritório pioneiro em oferecer serviços online, conta que a pandemia adiantou processos de digitalização que já eram tendência de mercado. “A pandemia trouxe novos desafios para o mercado para contemplar um cenário de negócios fisicamente fechados e com redução brusca da capacidade de locomoção. A migração para a contabilidade online é um exemplo disso. Esse é o momento de reduzir custos, manter ou até melhorar a qualidade dos serviços prestados. O meio digital já oferecia isso ao mercado há alguns anos, mas nem todos utilizavam. No cenário de quarentena mais do que oportunidade, isso se tornou uma necessidade”, afirma. “Com isso, e após ver os benefícios desse universo, acredito que dificilmente os empreendedores vão querer retornar ao mundo como era antes”, diz.

     

     

     

    Albert Go, Diretor da Lalamove – Delivery é conforto e economia de tempo

    WhatsApp Image 2020-07-03 at 4.55.34 PM A Lalamove, plataforma online de soluções em entregas que conecta usuários e empresas a motoristas de utilitários, minivans e motocicletas, atua em um dos mercados que mais cresceu durante a pandemia: o de delivery. Segundo Albert Go, diretor regional da empresa para a América Latina, “os negócios que já usavam as soluções da startup aumentaram sua demanda por entregas. Além disso, outras empresas que ainda não usavam o delivery viram-se obrigadas a recorrer a essa solução para continuar suas operações”. Ele acredita que, em um cenário pós-pandemia, a demanda por entregas deve continuar em crescimento, pois essa modalidade garante mais segurança e comodidade para os consumidores. “Embora as pessoas estejam ansiosas para voltar à normalidade, elas descobriram que podem receber praticamente o que quiserem sem sair de casa, com conforto e economia de tempo”, diz.

     

     

    Rodrigo Salvador, CEO da Passei Direto – Ensino como incentivo à tecnologia

    Salvador R.jpeg (1) Para o CEO e cofundador da Passei Direto, rede de ensino à distância (EAD) que disponibiliza mais de sete milhões de conteúdos criados por estudantes e especialistas em todos os níveis de ensino, o EAD teve e continuará tendo grande impacto na educação, formação e capacitação das pessoas. “A educação a distância já vinha em uma curva ascendente e foi acelerada com a covid-19. Com mais alunos aprendendo em casa, maior é a necessidade de soluções digitais para a educação. Isso tornou redes como a nossa ainda mais relevante para os estudantes”. Em um cenário pós-pandemia, ele acredita que o EAD seguirá forte, mesmo com a volta do ensino presencial. Para o empreendedor, esse método de estudo vai incentivar o uso de novas tecnologias e ferramentas para o ensino no Brasil.

     

Projeto Custo Brasil é debatido em reunião com Ministério da Economia

Projeto coordenado pela Sepec almeja reduzir 1,5 trilhão de reais do Custo Brasil por meio da produtividade, competitividade e eficiência

21 ago, 2020 às 08:49

  • As principais entidades do setor do varejo se reuniram nesta terça-feira (18) com a equipe da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), do Ministério da Economia, que apresentou os desdobramentos do “Projeto Custo Brasil, que almeja reduzir 1,5 trilhão de reais do Custo Brasil por meio da produtividade, competitividade e eficiência.

    O CEO do projeto, Jorge Lima, discutiu com os representantes do setor os detalhes da Mandala do Custo Brasil, que compara a performance do Brasil com o desempenho da média dos países que integram a OCDE. Além disso, os participantes conheceram o programa criado pelo projeto onde o setor poderá apresentar propostas/projetos relevantes que tenham impacto para o Custo Brasil.

    “Como resultante do projeto vimos um Custo Brasil medido de 1 trilhão e 500 bilhões de reais por ano, ou 22% do PIB, que são drenados da nossa economia com severos impactos sociais. A partir dessa quantificação foi criada uma ferramenta na internet, coordenada pela SEPEC, onde o setor produtivo apresentará soluções que ajudem a reduzir o Custo Brasil”, disse Lima.

     

    Acesso ao crédito

    No encontro, o setor debateu ainda com o Ministério da Economia o processo de retomada econômica e as medidas apresentadas pelo Governo Federal de ajuda aos empresários de todo o país.

    O presidente da CNDL, José César da Costa, reiterou a preocupação do setor em relação à dificuldade dos créditos e financiamentos chegarem aos micro, pequenos e médios empresários.

    “A questão do crédito não foi resolvida. O Pronampe ainda não foi sancionado e os empresários continuam sem conseguir ter acesso ao crédito. Precisamos de uma resposta do Governo e de ações que tragam efetivamente soluções para esse problema. Os micro e pequenos empresários não podem mais esperar, eles necessitam desses créditos com urgência”, destacou Costa.

    De acordo com Jorge Lima, é fundamental que essas reclamações e denúncias de dificuldade de acessar os créditos junto aos bancos sejam denunciadas aos canais oficiais do Banco Central.

    “Sem denúncia não tem como fiscalizar e atuar contra as irregularidades que estão acontecendo. O Ministério da Economia tem como prioridade a ajuda emergencial aos empresários que tanto foram impactados pela pandemia”, afirmou Lima.

     

    Custo Brasil – Metodologia
    O estudo analisou os principais entraves à competitividade do setor produtivo brasileiro, tendo como referência o ciclo de vida das empresas. Foram elencados indicadores nas 12 áreas consideradas vitais para a competitividade do setor empresarial. O diagnóstico apresenta uma comparação do custo de se produzir no Brasil em comparação à média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

    O mapeamento realizado estimou o peso relativo entre os distintos elementos identificados. Essas estimativas buscam se aproximar do custo real enfrentado pelas empresas, avaliando qual seria a redução para elas caso tivéssemos hoje o nível médio da OCDE em todos os 12 temas em análise:

    1. Abrir um negócio
    2. Financiar o negócio
    3. Empregar capital humano
    4. Dispor da infraestrutura
    5. Acessar insumos básicos
    6. Atuar em ambiente jurídico e regulatório eficaz
    7. Integrar com cadeias produtivas globais
    8. Honrar tributos
    9. Acessar serviços públicos
    10. Reinventar o negócio
    11. Competir e ser desafiado de forma justa
    12. Retomar ou encerrar o negócio

    Para cada um dos indicadores analisados, partiu-se da lacuna existente entre a posição brasileira – mapeada por diversos estudos oficiais e a média de produtividade da OCDE. É uma estimativa abrangente, para a economia como um todo, que se aproxima bastante do custo real enfrentado pelas empresas.

    • Em oferta de capital, por exemplo, os países da OCDE dispõem de 63% mais crédito do que o Brasil (fonte: Banco Mundial);
    • Em relação aos encargos trabalhistas, comparadas com os países da OCDE, as empresas brasileiras gastam 11,4 pontos percentuais a mais dos seus custos totais com empregados em encargos (fonte: OCDE);
    • Em relação à carga tributária, identificou-se que empresas da OCDE dedicam, em média, 38% menos de seus lucros para pagar impostos do que empresas brasileiras (fonte:Banco Mundial);
    • Em relação à complexidade tributária, países da OCDE gastam 89% menos tempo que o Brasil para preparar seus impostos (Fonte: Doing Business/Banco Mundial);

Crescimento das vendas do comércio demonstram retomada do setor, avalia presidente da CNDL

Após tombo recorde com pandemia, vendas do comércio crescem 13,9% em maio, diz IBGE

13 ago, 2020 às 09:08

  • O crescimento de 13,9% nas vendas do comércio varejista, divulgado na última semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que o setor iniciou o seu processo de retomada econômica, avalia o presidente da CNDL, José César da Costa.

    “Após o tombo recorde causado pelo fechamento do comércio, os números mostram que o setor tem reagido, a recuperação leva tempo, mas a injeção do auxílio emergencial e dos créditos disponibilizados ao setor devem ajudar no aumento das vendas”, avalia Costa.

    Em entrevista à agência de notícias Reuters, na última semana, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a influência do auxílio emergencial sobre a economia deve durar, pelo menos, até o final do ano, uma vez que os saques não têm sido feitos de uma só vez e, com a decisão do governo de estender o pagamento de R$ 600 a informais e vulneráveis por mais dois meses, há um fluxo pela frente que ainda está por vir.

    Para o presidente da CNDL, o setor ainda conta com a melhoria do acesso ao crédito, além da aprovação e do anúncio de novas medidas pelo governo federal.

    “O crédito demorou a chegar efetivamente ao empresário, percebemos um olhar do governo para que isso fosse corrigido.  O Pronampe finalmente está operando e novas medidas têm sido aprovadas para destravar o crédito, isso vai dar mais fôlego ao setor. A expectativa é de que esse crescimento se mantenha no segundo semestre”, disse Costa.

    A reabertura das atividades no país também contribui para as expectativas de retomada do setor. Para o presidente da CNDL, a população está passando por um momento de mudança cultural, onde a segurança será fundamental para que as pessoas voltem a entrar nas lojas para fazer suas compras.

    “À medida que a economia vai reabrindo e que as pessoas voltam a circular, a tendência é de que as vendas aumentem. Mas o consumidor precisa se sentir seguro e o varejo tem papel fundamental na construção desse novo modelo de relacionamento entre as pessoas. Os protocolos de segurança precisam ser seguidos por lojistas e pela população para que a retomada seja efetiva. Os desafios continuarão, uma vez que passamos por patamares historicamente baixos, mas a recomposição segura das atividades tem papel fundamental nesse processo de retomada”, afirma José César da Costa.

O novo normal num Brasil mais digital

Certificação Digital diminui burocracias com segurança aos consumidores e empresas

11 ago, 2020 às 09:25

  • Por meio da Medida Provisória 951/2020 do Governo Federal, a validação das emissões dos certificados digitais passou a ser realizada via videoconferência durante a pandemia da Covid-19. Cidadãos e empresas que desejarem ter o seu certificado digital podem obtê-lo sem a necessidade de sair de casa.

    Quando observamos tudo que vem acontecendo, obviamente lamentando a tragédia causada pela pandemia, é perceptível que estamos experimentando novas formas de fazer as coisas que fazíamos antes, apenas de uma forma diferente, é o que chamam de “novo normal”.

    Nos últimos quatro meses passamos por enormes avanços e transformações na sociedade, apoiados, principalmente, por tecnologias que já estavam ao nosso alcance. As pessoas e as empresas passaram a se relacionar de forma intensa pelos aplicativos de videoconferência e mensagens; empresas aderiram ao home office e ao comércio eletrônico; passamos a ter acesso à saúde por telemedicina; negócios sendo realizados por contratos eletrônicos, enfim, é provável que muitos anos tenham sido adiantados no que diz respeito ao processo de transformação e inclusão digital.

    É compreensível que todas essas mudanças gerem certa insegurança sobre como conviver com esse novo ambiente mais digital, no entanto, no Brasil, a tecnologia da certificação digital, que ficou de certa forma adormecida ou com pouca evidência, agora tem feito cada vez mais parte do nosso dia-a-dia.

    Para quem está embarcando nessa tecnologia, cabe esclarecer que se trata de uma forma de realizar transações no mundo digital de forma muito segura e confiável. Toda vez que alguém utiliza seu certificado digital para interagir virtualmente, garante-se saber exatamente quem está do outro lado do computador ou do smartphone graças aos procedimentos utilizados para fornecer a qualquer cidadão ou empresa sua identidade digital.

    Com absoluta certeza, o “Brasil mais digital” chegou para ficar e passaremos a experimentar um mundo com menos burocracias e menos filas para consultar uma simples informação, por exemplo. Teremos um país mais produtivo e eficiente certamente.

    A certificação digital está prevista nas legislações brasileiras e garante a segurança jurídica para digitalização de uma série de negócios feitos no ambiente físico. Com essa tecnologia, não há necessidade de reconhecer firma em um cartório, as empresas podem assinar documentos, contratos, realizar novos negócios com máxima confiança e segurança. As pessoas podem fazer uma compra com uma identificação segura, pois quem usa um certificado digital está identificado de forma unívoca em tudo aquilo que faz na Internet.

    Para conhecer mais esse mundo da certificação digital, fale com o SPC Brasil vinculado a  CNDL, uma das maiores autoridades nesse assunto, e com as Câmaras de Dirigentes Lojistas pelo Brasil.

    A certificação digital do Brasil é uma das melhores do mundo e é motivo de muito orgulho para nosso país e todos precisam saber disso!

    Renato Pavone – Gerente de Novos Negócios do SPC Brasil

  • Com o objetivo de trazer mais informações que possam ajudar empresários e colaboradores neste momento, a Clínica Master e a CDL de Brumado, em parceria, apresentará durante toda esta semana uma série com mini-vídeos abordando o tema SAÚDE OCUPACIONAL EM TEMPOS DE COVID 19

Atenção! Decreto Nº 5251!

14 abr, 2020 às 16:17

Cuide-se!

07 abr, 2020 às 16:41

  • Segue em anexo arquivos contendo “ORIENTAÇÕES SOBRE OS ASPECTOS GERAIS DA CRISE”, sob o ponto de vista Jurídico, elaborado pelos advogados da FCDL Bahia e pela Fecomércio Bahia. 

    O arquivo Informativo TReS.pdf elaborado pelos advogados da FCDL Bahia trata dos Impactos do Coronavírus no Comércio Varejista de Salvador e das demais cidades do Estado da Bahia.

    O arquivo Medida Provisória No. 927 – Contrato de Trabalho.pdf é um resumo elaborado pela Fecomércio Bahia, no qual é abordada a MP 907/2020 (tratando de matéria trabalhista).  

    São arquivos bastantes instrutivos.

Agradecemos a compreensão!

18 mar, 2020 às 13:26


  • Momentos agradáveis de muito intercâmbio de conhecimento, além de descontração e animado, afinal, em um ambiente repleto de mulheres guerreiras e determinadas, o objetivo que seria homenageá-las pelo seu dia internacionalmente comemorado (8 de marco), acabou se tornando mais uma manifestação de exemplo e fonte de inspiração!

    Todos os envolvidos na organização desse evento agradecem e parabenizam mais uma vez este ser tão singular chamado MULHER!

    CDL de Brumado
    SEBRAE
    Sala do Empreendedor
    CredAmigo

Garanta a sua vaga!

04 fev, 2020 às 09:27

Serviços

Acesse de forma rápida e segura informações dos seus clientes

Certificado Digital (Em Breve!)

O Certificado Digital é um Documento Eletrônico que contém dados sobre a pessoa ou empresa que o utiliza para comprovação mútua de autenticidade.

Envio e recepção de fax e e-mail

Serviços de envio e recepção de fax e e-mail a preços especiais no intuito de agilizar as suas atividades com um baixíssimo custo.

Informação de SPC/CHEQUE

Nove tipos de consulta, incluindo duas de pessoa jurídica (SPC PLUS e SPC MAX) e uma de garantia de cheque.

Registro e Reabilitação de Clientes Inadiplentes

O lojista poderá enviar para a CDL os nomes dos clientes devedores, para que estes sejam cadastrados em nosso banco de dados de restrição ao crédito.

Contato

Tem dúvida, sugestões? Então este é o seu espaço.

Clique para liberar o envio do formulário. Fazendo isso você estará aceitando os Termos e Condições deste site.
Página gerada em 0,308 segundos