Notícias

Informações relevantes ao seu alcance

Desejamos a todos um feliz dia dos pais!

11 Ago, 2018 às 13:38

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  •  

  • Aproximadamente 93 milhões de brasileiros devem ir às compras na data. Shopping Center e lojas online lideram preferência dos entrevistados. Dois em cada dez tiveram CPF negativado no ano passado após compras do Dia dos Pais

    Embora os brasileiros ainda estejam sensíveis aos efeitos da lenta recuperação econômica e do desemprego, a maioria (61%) dos consumidores deve ir às compras neste Dia dos Pais – o dado é levemente superior aos 55% de entrevistados que realizaram compras na mesma data do ano passado. A conclusão é de um levantamento feito em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Ao todo, a expectativa é de que quase 93 milhões de pessoas façam alguma compra no período, o que deve movimentar uma cifra aproximada de R$ 13,9 bilhões nos setores do comércio e serviços.

    Apenas 28% dos consumidores não devem presentear alguém na data, sendo que a principal justificativa é o falecimento do pai (70%). Comemorado tradicionalmente no segundo domingo de agosto, o Dia dos Pais é considerado por muitos o ‘patinho feio’ das datas comemorativas por não injetar cifras tão expressivas como Natal, Dia das Mães e Dia dos Namorados. Mesmo assim, a comemoração serve de termômetro para analisar o desempenho do varejo no segundo semestre, ainda permeado por incertezas no campo político e por uma recuperação econômica gradual.

    “As tradicionais datas comemorativas demonstram um forte apelo emocional e muitas vezes até se descolam do ambiente de crise, que segue impactando o orçamento das famílias. Tanto é que nas últimas três datas comemorativas deste ano, o varejo apresentou crescimento nas vendas. Os resultados, contudo, foram discretos e não revertem as perdas acumuladas durante a crise. Ainda assim, servem de alento para impulsionar a retomada da economia”, explica o presidente da CNDL, José Cesar da Costa.

    Consumidor brasileiro vai desembolsar quase R$ 150 com presentes; 40% dos compradores planejam gastar a mesma quantia que em 2017

    Apesar de a intenção de presentear no Dia dos Pais ser elevada, a maior parte dos brasileiros está cautelosa na hora de gastar. Do total de potenciais compradores, 40% disseram que planejam gastar a mesma quantia que no ano passado. Os que vão desembolsar menos formam 16% da amostra, ao passo que 32% acreditam que vão gastar mais.

    Entre as pessoas que vão às compras, o valor desembolsado com o total de presentes será, em média, de R$ 149,27 – valor que diminui para R$ 139,36 quando considerados somente os consumidores das classes C, D e E. De acordo com o levantamento, a maior parte (50%) dos entrevistados pretende comprar apenas um presente para o Dia dos Pais. Os que vão adquirir dois presentes somam 34% da amostra.

    Os problemas econômicos que o país atravessa são a principal razão da cautela dos compradores. Mais de um terço (34%) dos que pretendem gastar menos afirmam passar por uma situação de aperto financeiro e 24% pretendem economizar com os presentes. Já 16% devem priorizar o pagamento de dívidas em atraso. Por outro lado, entre os que pretendem gastar mais em 2018, 54% disseram que irão comparar um presente melhor, enquanto 24% acreditam que os produtos estão mais caros.

    Shopping Center e lojas online ficam tecnicamente empatados como principais locais de compras; roupas são os itens mais buscados e maioria pretende pagar à vista

    Neste ano, os itens mais procurados para agradar os pais devem ser as roupas (50%). Em seguida aparecem os perfumes e cosméticos (32%), calçados (28%) e acessórios (27%), como cintos, carteiras, relógios e meias. Haverá ainda procura por ferramentas (10%), artigos esportivos (10%) e smartphones (10%). As pessoas mais presenteadas neste ano devem ser os pais dos entrevistados (64%), esposos (20%), o pai dos filhos dos entrevistados (11%), sogros (7%) e avôs (5%). Há ainda 5% de entrevistados que devem se auto presentear.

    Com relação à forma de pagamento, a maioria dos entrevistados mostra preferência pelo pagamento à vista, seja em dinheiro (53%) ou cartão de débito (22%). O pagamento via cartão de crédito, seja em parcela única ou mais de uma parcela, será escolha de 16% e 25% dos consumidores, respectivamente. Entre aqueles vão dividir o pagamento, a média será de quatro prestações. Isso significa, que muitos dos que vão agradar os pais nesta data, só terminarão de quitar as prestações na época do Natal.  “Em um momento em que os trabalhadores estão inseguros em seus empregos e com relação ao futuro da economia e da política, comprar o presente à vista em dinheiro pode ser uma alternativa sensata para fugir do endividamento”, orienta o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

    Líder absoluto como principal local de compra em todas as datas comemorativas, os shopping centers (37%) seguem em primeiro lugar, mas desta vez estão tecnicamente empatados com as lojas online, que tiveram 33% de preferência. Completam o ranking as lojas de departamento (20%) e os shoppings populares (14%). Para a escolha do local de compra dos presentes, 53% levam em consideração a atratividade do preço, 42% a qualidade dos produtos e 38% promoções e descontos, especialmente a parcela feminina de entrevistados (43%).  Há ainda 25% que dão preferência a locais com diversidade de produtos ofertados.

    Para economizar, 80% recorrem a pesquisa de preço; 22% dos consumidores ficaram com ‘nome sujo’ por compras na mesma data do ano passado

    E principalmente na tentativa de tentar economizar, os consumidores irão, em sua maioria, realizar pesquisa de preço. De acordo com o levantamento, oito em cada dez (80%) compradores admitem que vão buscar melhores ofertas antes de concretizar a compra do Dia dos Pais, sendo que em 82% desses casos a internet será a principal aliada na busca por melhores opções, seguida dos shopping centers (47%).

    No geral, a maioria (60%) dos entrevistados avalia que os preços dos presentes estão mais caros em relação ao ano passado. Outros 34% acreditam que não houve variação de preços e apenas 6% acham que ele diminuiu.

    Outra estratégia para não deixar o presente pesar no bolso será dividir o valor da compra com algum familiar. Do total de entrevistado, 8% vão adotar essa opção, sendo que em 40% dos casos os custos serão compartilhados com o cônjuge, em 31% das vezes com os irmãos e 17% com a mãe.

    O estudo também buscou analisar a situação financeira dos entrevistados. Nesse sentido, a constatação é de que 22% dos compradores admitem ter o costume de extrapolar o orçamento na hora de agradar ao pais e 30% dos que irão às compras neste possuem contas em atraso. Exemplo que inspira cautela é que das pessoas que fizeram compras em 2017, 22% tiveram o CPF inscritos em cadastros de devedores em decorrência de aquisições feitas na ocasião.

    “Nesta hora é preciso ter autocontrole para conter os gastos e usar a criatividade para surpreender o pai e não deixar a data passar em branco. O consumidor deve presentear, sim. Porém, é importante respeitar o tamanho do próprio bolso, planejar os gastos e fazer muita pesquisa de preço, dando prioridade ao pagamento à vista. Para quem está inadimplente, mesmo que os valores dos presentes possam parecer inofensivos, todo o esforço deve ser direcionado para o pagamento das dívidas”, orienta a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

    Metodologia

    A pesquisa foi realizada por meio de entrevistas com 934 casos em um primeiro levantamento para identificar o percentual de pessoas com intenção de comprar presentes no Dia dos Pais. Em seguida, continuaram a responder o questionário 600 casos, que tinham a intenção de comprar presente este ano. As margens de erro, respectivamente, são de 3,2 pontos percentuais e 4,0 p.p. para um intervalo de confiança a 95%.

CNDL lança campanha contra compartilhamento de notícias falsas nas redes sociais

09 Ago, 2018 às 16:42

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  • Ação traz dicas para identificar e barrar a reprodução de boatos e inverdades na internet

    A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) lança esta semana a campanha Fake News, cujo objetivo é fazer um alerta contra a propagação de notícias falsas nas redes sociais. As peças apresentam dicas sobre como identificar notícias falsas e proceder diante dessas situações. A campanha tem foco nas redes sociais e contempla cardspara divulgação no Facebook, Instagram e LinkedIn, e-mail marketing, e jingle.

    “O Sistema CNDL lança esta campanha contra fake news como alerta à sociedade para que a corrente de distribuição de notícias falsas nas redes sociais, principalmente neste momento pré-eleitoral, seja quebrada. Como representante de quase meio milhão de empresas associadas no país inteiro sabemos de nossa responsabilidade no combate ao compartilhamento e reprodução dessas inverdades”, explica o presidente da CNDL, José César da Costa.

    Todos os materiais serão compartilhados com as Federações das Câmaras dos Dirigentes Lojistas (FCDLs) e Câmaras dos Dirigentes Lojistas (CDLs) para que as entidades participem ativamente da campanha. “A ideia é ter uma iniciativa ampla e alinhada ao compromisso de todo o Sistema de barrar o compartilhamento de notícias falsas”, afirma Costa.

     

    Esforço conjunto

    O combate às fake news tem se mostrado um esforço mundial. O Facebook, por exemplo, fechou acordos com agências de checagem para verificar a veracidade de informações compartilhadas na rede. No Brasil, essa parceria se dá com as agências Lupa, Aos Fatos e France Presse. Em outra frente, a empresa também luta contra perfis falsos. Em comunicado divulgado em maio, informou que este ano derrubou, em média, 6 milhões de contas falsas por dia.

    Aqui no Brasil, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que o Ministério Público e a Polícia Federal passarão a integrar um Conselho Consultivo criado para estudar soluções para o tema. O grupo atuará dentro do TSE com estudos de inteligência para se antecipar à disseminação de conteúdo indevido por meio de robôs, por exemplo.

    O 3º Relatório da Segurança Digital no Brasil, divulgado em maio pelo dfndr lab, laboratório de segurança da PSafe, start up desenvolvedora de aplicativos de segurança, aponta que entre janeiro e março deste ano, fake news foram acessadas mais de 2,9 milhões de vezes no Brasil. De acordo com projeções da empresa, o número de pessoas impactadas por essas notícias falsas pode chegar a 8,8 milhões de brasileiros.

    Apesar de não haver tipo penal que trate da punição de quem cria boatos no Brasil, há, atualmente, 14 projetos em tramitação no Congresso Nacional nesse sentido. Desses, 13 estão na Câmara dos Deputados e um no Senado, de acordo com o Conselho de Comunicação Social do Senado.

    Como identificar uma notícia falsa?

    Um passo a passo simples pode evitar a propagação de notícias falsas nas redes sociais. Ao receber uma informação da qual não há certeza da veracidade, deve-se verificar se a origem é confiável e checar a data da publicação, além de conferir a URL da página e buscar outras fontes para a mesma notícia. É importante, ainda, ir além da manchete e ler a notícia na íntegra. A existência de erros ortográficos pode ajudar a identificar uma notícia falsa.

Buscamos sempre o melhor para você e para seu comércio.

27 Jul, 2018 às 10:35

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

Queremos agradecer à todos que nos acompanha diariamente em nossas redes sociais e nos proporcionou essa conquista.

nossas redes sociais.

26 Jul, 2018 às 11:15

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

Ganhadores dos vales compra da campanha Goleada de Prêmios 2018

10 Jul, 2018 às 15:17

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  • VALE COMPRAS   GANHADOR   CLIENTE DA LOJA
    Ademylos Confecções   Iracema Alves Gomes Comercial Vitória
    Ademylos Confecções Lurdeth dos Santos Nascimento Comercial Vitória
    Amil tecidos Caroline Sthefane de Souza Lima Real Calçados 2        
    Beda Auto Elétrica Ariele do S Pacheco Ramos Mineira Calçados
    Comercial Vitória Leandro Reis de Souza M. Real Calçados 2
    Compra +            Agenor Fernandes Almeida Squaresom
    Decormóveis Fabiana Santos

    Real Calçados 2        

    Ideal calçados Confecções Artur Ferreira da Silva Ideal Calçados        
    Karine Modas Adriana Meira Mc calçados
    loja Martins Emanuell Martins Aragão Malharia Ademylos      
    M & M Motos Maria de Fátima Ademylos Confecções
    Minas Calçados Delcina Donato Silva Brumauto   
    Minas Calçados Viviane Da Silva Araújo Minas Calçados   
    Mineira calçados Ana Caroline P. Ribeiro   Minas Calçados   
    Mineira calçados Soraya Evellin D. dos Santos Real Calçados 2        
    Ótica Grife Edna Britto de Lima de Lima Mc Moto Center
    Paraíso dos Colchões Isolda Ribeiro Teles Rosynox
    Pop Store Eloísio Rocha Silva Armazém do Criador
    Portal Sat Sidney Silva Oliveira Real Calçados 1  
    Rosynox Zenaide Alves Souza Dudalu
    MOTO HONDA KM CG 125 FAN KS Agnaldo José dos Santos 

    Supermercado bom preço vendedora: Thaine

     

     

  • Considerado um dos grupos teatrais mais importantes do país, o Grupo Galpão, em seus 35 anos de trajetória, recebeu mais de 100 prêmios nacionais, se apresentou em 18 países diferentes e montou 23 espetáculos, que foram encenados para um público total de quase 2 milhões de pessoas. Com sede em Belo Horizonte (MG), o grupo - que conta com patrocínio master da Petrobrás e patrocínio da RHI Magnesita - chega a Brumado para uma curta temporada com um de seus espetáculos mais recentes,   o sarau literário musical De Tempo Somos. As apresentações acontecem nos dias 7 e 8 de julho, na Praça da Prefeitura (Coronel Zeca Leite). No sábado, às 20h e no domingo, às 19h, com entrada gratuita, sendo  atração para todas as idades.

  • Horario de funcionamento da CDL de Brumado no dia 27 de Junho devido ao jogo da seleção brasileira na copa do mundo, que acontecerá no dia 27 de Junho de 2018.
    -- 

Sorteio da campanha da CDL Goleada de Prêmios aconteceu sexta (15)

18 Jun, 2018 às 11:55

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  • Ocorreu na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Brumado na última sexta-feira (15), às 17h, na própria entidade, o primeiro sorteio da promoção "Goleada de Prêmios". Foram sorteadas  05 TVs 32'' e a TV de 55''. A diretoria e toda a equipe da entidade agradece pela participação do comércio e dos consumidores e enfatiza que campanha segue até o dia 06 de julho onde será realizado o último sorteio.

     

    Ganhadores das Tvs de 32 polegadas
    Rafaela Cristina Santos Cruz          Comprou na loja Martins
    Sueli Ribeiro de Souza                    Comprou no Monteiro Lobato
    Gustavo Santos Souza                    Comprou na loja Bazar Lider
    Joalice Rocha                                  Comprou na loja Bazar Lider
    Marcia Passos Chaves                    Comprou na loja Minas Calçados
    Telma Seles                                     Comprou na loja Polly Móveis

Demonstre o seu amor a cada gesto.

12 Jun, 2018 às 14:52

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

COMUNICADO IMPORTANTE!

12 Jun, 2018 às 14:51

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

Portaria estabelece feriados nacionais e pontos facultativos em 2018

Folgas não devem afetar a prestação de serviços essenciais

30 Mai, 2018 às 11:44

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  • O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, divulgou hoje por meio da Portaria n° 468, publicada na Seção 1 do Diário Oficial da União, o cronograma de feriados nacionais e de pontos facultativos no ano de 2018. As datas deverão ser observadas pelos órgãos e entidades da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, sem comprometimento das atividades públicas consideradas como serviços essenciais à população.

    A portaria estabelece ainda que os dias de guarda dos credos e religiões não relacionados poderão ser compensados, desde que previamente autorizado pelo responsável pela unidade administrativa de exercício do servidor. Os feriados declarados em lei estadual ou municipal serão observados pelas repartições da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, nas respectivas localidades.

    Não será permitido aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal antecipar ponto facultativo em discordância com o que dispõe a Portaria.

    Confira o calendário:
    – 1 de janeiro: Confraternização Universal (feriado nacional)
    – 12 de fevereiro: Carnaval (ponto facultativo)
    – 13 de fevereiro: Carnaval (ponto facultativo)
    – 14 de fevereiro: quarta-feira de cinzas (ponto facultativo até as 14 horas)
    – 30 de março: Paixão de Cristo (feriado nacional)
    – 21 de abril: Tiradentes (feriado nacional)
    – 1º de maio: Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional)
    – 31 de maio: Corpus Christi (ponto facultativo)
    – 7 de setembro: Independência do Brasil (feriado nacional)
    – 12 de outubro: Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional)
    – 28 de outubro: Dia do Servidor Público - art. 236 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990 (ponto facultativo)
    – 2 de novembro: Finados (feriado nacional)
    – 15 de novembro: Proclamação da República (feriado nacional) e
    – 25 de dezembro: Natal (feriado nacional)

AGRADECIMENTO AOS BRUMADENSES!

29 Mai, 2018 às 08:48

  • A CDL de Brumado, vem oportunamente agradecer a todos os cidadãos brasileiros, que ontem, atendendo ao chamado dessa nobre entidade, uniram forças e fizeram valer seus direitos de reivindicar contra a tudo que está errado em nosso país. Fomos para as ruas, mostramos que não estamos apáticos à esse momento e concordamos com os protestos dos guerreiros caminhoneiros, que mesmo sabendo da grande dificuldade para todos nós, se mantém firmes no propósito de mudanças. Foi um ato histórico em Brumado e tenho certeza que se necessário, outros virão. Estamos todos juntos, e mostramos que JUNTOS SOMOS MAIS FORTES.  Manoel Messias Pres. CDL de Brumado.

Atenção!

28 Mai, 2018 às 11:04

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  • A CDL DE BRUMADO, convoca a todo o comércio de Brumado, a comparecer HOJE! as 15:00h. em frente à Igreja Matriz, para juntos mostrarmos a nossa indignação e nosso repúdio ao desgoverno em que estamos vivendo, e juntos fazermos uma passeata em direção ao trevo onde se encontra a concentração dos caminhoneiros, que vêm ao longo desses 7 dias lutando por anseios que são nossos também. Lutamos contra o desgoverno, abusos dos impostos, principalmente o valor dos combustíveis e a corrupção desenfreada que persiste em crescer.

Promoção goleada de prêmios - CDL Brumado

18 Mai, 2018 às 14:07

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  • Este ano pode ser o melhor ano de todos para você, com a super promoção goleada de prêmios -  CDL 2018, surge mais uma oportunidade de você ganhar prêmios e se surpreender com o que a vida pode lhe reservar. Concorra à 01 MOTO 0KM (HONDA CG 125 FAN KS). 01 SMART TV 55” + 05 SMART TVS 32”, 20 VALE COMPRAS (550,00 CADA).

    Você não vai ficar de fora dessa né? Venha, participe! Quem sabe a sorte esta com você.

Nota fiscal avulsa: O que é e como fazer para tirar esse documento

Todo prestador de serviço ou estabelecimento comercial é obrigado por lei a emitir nota dos produtos ou do serviço executado

05 Mai, 2018 às 08:28

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  • Dúvidas sobre nota fiscal avulsa

    O que é a Nota Fiscal de Serviços Avulsa?

    A Nota Fiscal de Prestação de Serviços é um documento obrigatório para todas as pessoas que prestaram algum tipo de serviço no município.

    O que deve conter nela?

    A Nota Fiscal de Prestação de Serviço deve ter informações gerais sobre a prestação dos serviços. Os dados do prestador e do contratante, a descrição e o preço pago por ele, além do valor Imposto Sobre Serviço, o ISS.

    Como emitir a Nota Fiscal de Serviços Avulsa pela internet?

    Cada município trabalha de uma forma. Há aqueles que disponibilizam o serviço pela internet e outros que ainda é preciso ir na sede física da prefeitura, por exemplo. Se informe qual é a situação do seu município.

    Todos podem emitir a Nota Fiscal de Serviços Avulsa?

    Não. Os profissionais liberais e os microempreendedores individuais que estejam com cadastro ativo no Município não podem emitir Nota Fiscal de Serviços Avulsa, além disso os contribuintes que imprimem a AIDF, que é Autorização de Impressão de Documentos Fiscais; e os AEDF, Autorização para Emissão de Documentos Fiscais Eletrônicos; também não pode ser beneficiados pela Nota Fiscal de Serviços Avulsa.

    Quando pago pela emissão da nota?

    A emissão da nota é gratuita na internet, mas o que você tem que pagar é o imposto contido na nota fiscal. Isso vai variar bastante de acordo com a sua área de atuação.

    Posso confiar em uma nota fiscal de serviços avulsa feita pela internet?

    Toda nota fiscal emitida pela internet tem o que chamamos de assinatura digital, essa é uma forma de validar os documentos eletrônicos. Essa assinatura é única para cada documento e pode ser verificada, sempre que houver dúvidas, online. Essa assinatura é uma espécie de código moderno que também é muito mais difícil de ser fraudada. Só ela já é suficiente, não precisa de carimbo, tão pouco assinatura de próprio punho.

    Por que devo emitir a nota fiscal avulsa?

    Todo prestador de serviço ou estabelecimento comercial é obrigado por lei a emitir nota dos produtos ou do serviço executado. Essa contribuição permite que você não seja multado em casos de irregularidades e também contribui com a arrecadação do Governo, que deve reinvestir esse dinheiro em benefício para todo a população.

Aprenda o melhor jeito de fazer suas compras e nunca mais feche o mês no vermelho!

Será que tudo o que você compra é realmente necessário? Você pesquisa estabelecimentos e preços antes de fechar negócio? Analisa as formas de pagamento, a fim de escolher a melhor para seu bolso?

24 Abr, 2018 às 16:08

  • Pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostrou que 45% das pessoas nunca ou somente às vezes conseguem resistir às promoções e comprar apenas aquilo que está planejado.

    Isso acontece, em grande parte, porque não sabem avaliar suas reais necessidades e não pesquisam sobre as possibilidades antes da compra, adquirindo itens que não precisam por impulso.

    Mas como avaliar se a compra é necessária mesmo? Para ajudá-lo, elaboramos o guia Os 6Ps da Boa Compra.

    Antes de comprar qualquer produto ou serviço, você deve analisar os 6Ps: produto, propósito, ponto de venda, preço, pagamento e possibilidades. Parece difícil? A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, dá o passo a passo:

    1. Produto – o que comprar?

    É importante avaliar se as características do produto ou serviço que você deseja adquirir são condizentes com suas necessidades ou as ultrapassam. Fique atento a modismos e incentivos publicitários, pois eles podem te influenciar na decisão e prejudicar seu bolso. Por isso, tente se desvencilhar deles e analisar cada produto muito bem antes de comprar.

    Diversos e-commerces permitem que você compare dois ou mais produtos antes de incluí-los no carrinho de compras. Portanto, conheça e analise cada característica do item com cuidado. De repente, você não precisa de um produto cheio de funções, podendo optar por um modelo mais básico e barato.

    2. Propósito – por que comprar?

    “Sempre antes de comprar um produto ou adquirir um serviço, pergunte-se o porquê: por que estou comprando esse item? É por que o meu antigo quebrou? É por que vai facilitar minha vida? Ou é por que todo mundo está comprando?”, sugere.

    Ainda: questione-se se você realmente gostou do item ou se está sendo influenciado pela moda. Analise também se você já tem algo semelhante e que cumpre o mesmo propósito.

    As respostas lhe indicarão se deverá manter sua intenção de compra – e continuar analisando os próximos Ps – ou se poderá esperar e encontrar algum substituto para o item. Elas também lhe ajudarão a não comprar itens por impulso e evitar que seu orçamento estoure no fim do mês.

    3. Ponto de venda – onde comprar?

    Se seu propósito for válido, é hora de analisar onde comprar. Não estamos falando apenas da loja, mas das condições de compra, garantia, qualidade do produto ou prestação de serviço e reputação da loja ou marca.

    “Talvez, em algum lugar, o serviço seja mais caro do que a média, mas a qualidade e a garantia sejam mais vantajosas. Se você puder pagar por isso sem prejudicar seu orçamento, por que não fazer essa escolha? Tudo gira em torno de comparação e de avaliar suas reais necessidades”, diz Marcela.

    4. Preço – quanto pagar?

    Quanto custa o produto ou serviço que você precisa comprar? Pesquise em lojas físicas e na internet. Sites comparadores, como o Buscapé, podem te ajudar nessa tarefa.

    Você deve também avaliar o custo-benefício do item – aproveite a internet para fazer sua pesquisa. Leia avaliações de outros usuários não apenas sobre o produto, mas sobre o serviço da loja, como atendimento, demora na entrega e pós venda.

    “Se você sabe que determinado produto é mais barato, mas que, segundo outros usuários, tem uma qualidade inferior, talvez valha a pena esperar para comprar outra marca, que poderá utilizar por mais tempo”, orienta a economista.

    5. Pagamento – como pagar?

    A regra é clara: é sempre melhor pagar à vista. “Questione sempre sobre os descontos. Principalmente em se tratando de serviços, muitos locais dão desconto para pagamento à vista. No caso das compras online, escolha a opção de pagamento no boleto, que geralmente tem de 5% a 10% off”, conta Marcela.

    Se precisar parcelar, atente-se para os juros – pesquise as condições de pagamento em várias lojas para achar a melhor taxa de juros. “A compra só deve ser feita dessa forma quando realmente não der para esperar. Nessas horas, a reserva financeira para imprevistos faz toda a diferença, evita o pagamento de juros do parcelado”, diz.

    6. Possibilidade – quando comprar?

    Será que essa compra pode esperar? Respeite sempre seu orçamento – planeje qualquer gasto. De repente, vale a pena aguardar o momento de liquidação e promoção, como a troca de estação nas lojas, ou ainda ter dinheiro para pagar à vista e barganhar um desconto.

    Lembre-se ainda que as compras já previstas devem estar dentro do orçamento do mês. Exemplo: janeiro é mês de comprar material escolar. Esse gasto já deve estar previsto no seu planejamento de início do ano.

    Também vale deixar uma quantia separada para as compras esporádicas, mas que estejam dentro da sua realidade financeira.

    Exemplo: no próximo mês, depois de pagar todas as contas fixas, vou direcionar X para a reserva financeira e Y para comprar uma blusa nova ou me dar algum item não essencial de presente. “O importante é respeitar os limites que você estipulou”, observa Marcela.

É com pesar que comunicamos o falecimento do senhor Djalma Torres.

05 Abr, 2018 às 11:39

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

Que a sua páscoa possa reacender a esperança e o amor em seu coração.

31 Mar, 2018 às 11:12

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

58% dos brasileiros não gostam de dedicar tempo para cuidar das próprias finanças, aponta pesquisa do SPC Brasil e CNDL

Embora 61% admitam que boa gestão do orçamento depende de familiaridade com matemática, parte dos consumidores evita prestar atenção em números no dia a dia. Impulsividade nas compras atinge 45% dos entrevistados

28 Mar, 2018 às 10:36

por Ascom - Izidy Ramel Comunicação

  • O consumidor brasileiro reconhece a importância de fazer o controle das finanças pessoais, mas parte significativa admite não seguir à risca essas boas práticas. Um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais mostra que a organização financeira não é uma tarefa que atrai os consumidores. Em cada dez entrevistados, seis (58%) admitem que nunca ou somente às vezes gostam de dedicar tempo a atividades de controle da vida financeira. E há, também, aqueles que precisam recorrer ao crédito para complementar a renda. De acordo com a pesquisa, 17% dos consumidores sempre ou frequentemente precisam usar cartão de crédito, cheque especial ou até mesmo pedir dinheiro emprestado para conseguir pagar as contas do mês. Esse percentual aumenta para 24% entre os mais jovens.

    Para o educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli, uma vida financeira saudável depende do esforço de cada consumidor em buscar fontes adequadas de informação e exercitar a disciplina para incorporá-las no seu cotidiano. “Muitas pessoas poderiam, facilmente, ter acesso às informações necessárias para ter um orçamento mais equilibrado, mas não parecem conseguir. Elas pensam que dá trabalho ou que é muito difícil manter o controle sobre as despesas e se esquecem de que trabalhoso mesmo é encarar o endividamento e a restrição ao crédito. Lidar com o dinheiro exige disciplina e comprometimento para viver dentro da sua realidade financeira e não tomar decisões equivocadas”, orienta Vignoli.

    Exemplo de que uma vida financeira equilibrada traz mais satisfação e tranquilidade, é que 56% dos consumidores ouvidos no levantamento disseram que se sentem melhor quando fazem um planejamento das despesas para os próximos seis meses. O problema, novamente, é que nem sempre isso acontece na prática porque 48% deles nunca ou somente às vezes fazem um planejamento cuidadoso dos passos a seguir para ficar dentro do orçamento nos meses seguintes. Esse problema surge com ainda mais força entre os consumidores de mais baixa renda (classes C, D e E), com 51% de citações.

    Planejar-se para realizar um sonho de consumo também não é um hábito comum para a maioria dos consumidores. Os que estabelecem metas e as seguem à risca quando querem adquirir um bem de mais alto valor, como uma casa, um automóvel ou realizar uma viagem, por exemplo, somam 48% da amostra. Nesse caso, o comportamento é mais frequente entre as pessoas das classes A e B, com 59% de menções. Os que nunca ou somente às vezes fazem esse tipo de esforço somam outros 48% dos entrevistados. Há ainda 38% que nem sempre possuem planos para o futuro.

    Para 61%, controle da vida financeira está relacionado a conhecimentos numéricos, mas 19% ‘fogem” de números no dia a dia e 39% não calculam juros

    O levantamento do SPC Brasil também descobriu que, na opinião dos consumidores, ter algum tipo de familiaridade com matemática e conhecimento sobre números facilita a chance de se ter um controle mais efetivo sobre a vida financeira. Em cada dez brasileiros, seis (61%) acreditam que informações numéricas são úteis na vida financeira diária e 62% acham que aprender a interpretar números é importante para tomar boas decisões financeiras. Porém, nem sempre essas pessoas procuram, de fato, informar-se a respeito desses temas.

    A pesquisa detectou que 19% dos entrevistados não costumam prestar atenção em assuntos que envolvem números, percentual que aumenta para 24% entre os homens e 27% entre os mais jovens. Há ainda 39% de brasileiros que nunca ou somente às vezes calculam o quanto pagam de juros ao parcelar uma compra. Outros 53% garantem fazer esse cálculo com frequência. Quando parcelam alguma compra, um terço (33%) dos entrevistados nem sempre sabem se já possuem outras prestações que comprometem o orçamento.

    “O conhecimento sobre juros é algo essencial para as finanças de quem parcela compras ou contrata algum financiamento, por exemplo. Os juros encarem o valor total a ser pago pelo consumidor, principalmente em casos de atrasos, e se não são bem analisados e pesquisados entre várias instituições, podem comprometer a organização do consumidor”, esclarece a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

    A busca por informações entre especialistas também é algo negligenciado por boa parte dos consumidores brasileiros. Somente três em cada dez (31%) garantem sempre ou frequentemente ver dicas de especialistas sobre a gestão da vida financeira. Além disso, apenas 17% costumam participar de cursos, palestras e seminários para aprender a fazer a gestão do próprio orçamento. Outros 49% nunca participam dessas atividades, ao passo que 25% reconhecem que às vezes vão atrás desse tipo de informação.

    “Hoje com a facilidade de acesso à internet, esse número poderia ser muito maior. Há uma grande oferta de conteúdo de qualidade e gratuito em portais, vídeos e até mesmo nas redes sociais que tratam da relação com o dinheiro de forma leve, descomplicada e aplicada às situações comuns do dia a dia”, afirma Vignoli.

    45% costumam ceder às tentações do consumo impulsivo e apenas 38% são autoconfiantes para identificar bons investimentos

    A pesquisa também mostra que parte expressiva dos entrevistados cede às compras por impulso e tomam atitudes de consumo desregradas. Quando estão realizando compras, um terço (33%) dos brasileiros disse que nunca ou apenas às vezes avalia se realmente precisam do produto para não se arrepender depois. Além disso, 45% nunca ou somente às vezes conseguem resistir às promoções e comprar apenas aquilo que está planejado.

    Também se pode notar que algumas posturas desaconselháveis do ponto de vista financeiro são adotadas. De acordo com a pesquisa, 19% dos consumidores acham mais importante gastar dinheiro hoje do que guardar para o futuro, embora 77% garantam às vezes ou nunca se comportarem assim.

    Sobre pensar no futuro, a pesquisa detectou que muitos brasileiros não se sentem preparados para a tarefa de investir. Somente 38% disseram que admitem ter confiança em sua capacidade de identificar bons investimentos e 22% desconhecem os tipos de aplicações que rendem as melhores taxas de retorno. Além disso, apenas metade (51%) da amostra sabem sempre ou com frequência o quanto precisam guardar todos os meses. “Certas modalidades podem render muito mais, mas também estão sujeitas a variações e perdas mais significativas. Adequar o tipo de investimento à personalidade e à situação financeira de quem vai investir é essencial. Perfis mais avessos ao risco pedem modalidades mais conservadoras, enquanto consumidores mais ousados podem optar por investimentos mais voláteis e com maior possiblidade de retorno”, explica a economista Marcela Kawauti.

    Metodologia

    Foram entrevistados 805 consumidores acima de 18 anos, de ambos os gêneros e de todas as classes sociais nas 27 capitais. A margem de erro é de no máximo 3,5 pontos percentuais para um intervalo de confiança a 95%. 

Serviços

Acesse de forma rápida e segura informações dos seus clientes

Certificado Digital (Em Breve!)

O Certificado Digital é um Documento Eletrônico que contém dados sobre a pessoa ou empresa que o utiliza para comprovação mútua de autenticidade.

Envio e recepção de fax e e-mail

Serviços de envio e recepção de fax e e-mail a preços especiais no intuito de agilizar as suas atividades com um baixíssimo custo.

Informação de SPC/CHEQUE

Nove tipos de consulta, incluindo duas de pessoa jurídica (SPC PLUS e SPC MAX) e uma de garantia de cheque.

Registro e Reabilitação de Clientes Inadiplentes

O lojista poderá enviar para a CDL os nomes dos clientes devedores, para que estes sejam cadastrados em nosso banco de dados de restrição ao crédito.

Contato

Tem dúvida, sugestões? Então este é o seu espaço.

Clique para liberar o envio do formulário. Fazendo isso você estará aceitando os Termos e Condições deste site.
Página gerada em 0,3651 segundos